Arquivo do mês: maio 2009

A importância dos cabeçalhos HTML para a acessibilidade

Cabeçalhos em HTML são úteis e extremamente importantes para destacar todo o texto que atua como cabeçalho de alguma seção. Além de serem importantes para os mecanismos de busca são extremamente importantes para usuários que utilizam algum leitor de tela, pois eles auxiliam esses usuários na navegação dos cabeçalhos do documento.

Se você ficou curioso, basta dar uma olhada no vídeo abaixo:

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Acessibilidade na internet, XHTML

Crimes na internet? Denuncie.

SaferNet Brasil tem grande atuação na área de combate aos crimes contra os Direitos Humanos na Internet, por meio da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos.

Denuncie clicando aqui!

SaferNet Brasil

SaferNet Brasil

Vamos todos ajudar a prevenir crimes na internet.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Segurança na internet

Wolfram Alpha – Enciclopédia que faz contas

Entrou no ar ontem à noite um buscador cujo objetivo modesto é dar respostas definitivas sobre qualquer assunto que possa virar informação computacional: o Wolfram Alpha.

Wolfram Alpha resolvendo uma equação do segundo grau, com gráfico e tudo

Wolfram Alpha resolvendo uma equação do segundo grau, com gráfico e tudo

O site é tão confuso quanto sua definição, mas serve para fazer coisas muito legais, como cálculos e comparações entre dois assuntos parecidos. Quando você digita uma palavra na barra de buscas, o programa vasculha sua base de dados e mostra uma porrada de informações úteis na tela.

Um exemplo: ao entrar com os dados Apple e Microsoft, o Wolfram Alpha mostra numa tabela, lado a lado, informações como o faturamento das duas empresas, o número de empregados e quanto custam as ações de cada uma na bolsa. Também é possível enxergar gráficos que mostram o valor de mercado de ambas mês a mês.

Além de comparações desse tipo, o site faz cálculos matemáticos, inclusive aplicando fórmulas e mostrando a resolução com representações gráficas. Também dá para fazer conversão de moedas: ao digitar a palavra “real”, aparecerá o valor da moeda brasileira em dólar, euro, peso argentino e muito mais, tudo atualizado constantemente.

Um jeito interessante de ver como o programa agrupa dados objetivos é digitar o nome de uma cidade. Dá para ver que Guarulhos fica a 16 quilômetros do centro de São Paulo, tem 10 milhões de habitantes e sua temperatura é de 18º Celsius neste sábado parcialmente nublado. Usando o serviço assim, ele parece uma Wikipédia com atualizações em tempo real.

Infelizmente, o site ainda está um pouco lento e aceita somente pesquisas em inglês. Não é possível, por exemplo, ver quem ganhou mais títulos entre Palmeiras e Corinthians, mas quem gosta de esporte pode comparar o desempenho de Dallas Cowboys e Denver Broncos na liga de futebol americano.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Internet, Web 2.0

Linguagem de programação 100% Nacional – Codinome Lua

Lua

Lua

Site oficial – Lua.org

Apesar de não ser tão famosa como seus “concorrentes”:

  • Ruby
  • PHP
  • Java

A criação brasileira possui uma reputação muito boa entre desenvolvedores de todo o mundo. O que há em comum entre jogos dos mais avançados da atualidade, os set-up boxes de TV digital, o Adobe Photoshop Lightroom e a Wireshark, ferramenta de análise de rede muito usada em data centers?

A resposta é um belo tempero brasileiro:

A linguagem Lua, desenvolvida por três professores da PUC-RJ há 16 anos. Apesar de não ser tão famosa como seus “concorrentes” Ruby, PHP e Java, a criação brasileira possui uma reputação muito boa entre desenvolvedores de todo o mundo e tem como principais destaques o código extremamente simples e a sua portabilidade.

De acordo com Roberto Ierusalimschy, professor associado do departamento de informática da PUC-RJ, a Lua surgiu sem nenhuma pretensão, dentro do TecGraf, grupo de tecnologia formado numa parceria entre a PUC-RJ e a Petrobras. Ela foi criada a partir da necessidade de integração de duas outras linguagens, a SOL (Simple Object Language) e a Del (Data-entry language). Ambas eram usadas em projetos de engenharia da Petrobras.

“Começamos com dois grupos de seis pessoas que estavam utilizando a Lua, que nem tinha versão 1.0 ainda. Publicamos um artigo numa revista voltada a desenvolvedores. Na época, em 1997, a Lucas Arts não estava contente com a Scum, usada para o desenvolvimento de games. Foi então que Tim Schafer, criador do game Grim Fandango, leu o artigo e resolveu desenvolver o jogo usando Lua. Foi nossa primeira grande aparição mundial”, afirma Ierusalimschy.

O mundo dos games

O Grim Fandango foi lançado em 1998 e foi um dos grandes sucessos da época. A partir daí, a Lua passou a estar presente em jogos dos mais avançados. Ela é muito eficiente para criar roteiros dos games, servindo como base para a C++, que entra no design mais avançado. Só para ter uma ideia da lista de games “Power by Lua”: World of Warcraft, GTA IV, Crysis e Street Fighter 4. “O problema é que a competição tecnológica entre as empresas que desenvolvem os games é muito grande. Pelo nosso acordo de licença, basta às empresas citarem que utilizam a linguagem, mas não efetivamente onde estão usando”, diz o professor.

A portabilidade é uma das principais vantagens da Lua. De acordo com Ierusalimschy, a linguagem não roda apenas em diferentes sistemas operacionais, mas também em dispositivos de todos os tipos, mesmo no hardware mais simples. “Ela pode rodar em um chip de um micro-ondas, ou um que controle robôs, passando por consoles de videogames e até computadores de alta capacidade”, afirma o criador da linguagem.

Tv Digital

Outra utilização da Lua que deve ganhar fama em breve é no Ginga, middleware que será usado nos setup-box de TV digital. Lá for a, decodificadores da Verizon e da Voodoo são equipados com a linguagem brasileira. Já o Sistema Brasileiro de TV digital deve ter opções de sistemas rodando em Java e em Lua.

Segundo o professor, a Lua é mais indicada para equipamentos menos sofisticados, e por isso com um preço mais baixo. O Java seria a melhor opção para aplicações mais robustas, com interação entre o sinal da TV e a internet. “Para programas mais complexos, acima de 500 mil linhas de código, é mais indicado usar o Java, que é uma linguagem mais robusta”, diz Ierusalimschy.

Simples de aprender

O professor conclui ressaltando a simplicidade de se trabalhar com a Lua, que é baseada numa arquitetura modular: um núcleo que acessa informações de bibliotecas básicas. Segundo ele, qualquer programador com um nível bom aprende rapidamente como trabalhar com a linguagem.

O primeiro livro sobre Lua só foi publicado em 2003. Até então, os profissionais baixavam o código puro e usavam apenas o manual. Hoje há uma série de publicações que fala sobre Lua, incluindo um livro de mil páginas sobre o uso da linguagem no World of Warcraft. “Estamos na versão 5.1 da Lua, que ganha atualizações de três em três anos. Até o final do ano pretendemos anunciar a versão 5.2”, conclui Ierusalimschy.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Tecnologia e sistemas

Gerador de cores de cores on-line: Genopal

Genopal

Genopal

Você está trabalhando em um projeto e precisa descobrir uma combinação de cores relacionada ao verão, sol e praia.

O site Genopal pode lhe ajudar nesta tarefa. Ao acessar http://genopal.com/online.php você poderá ver um menu lateral. Clique na opção “Nature” e depois em “Summer” e verá uma combinação de cores relacionadas ao verão. Clicando sobre cada cor é possível ver o código HEX da mesma.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Internet

Splashup o Photoshop da internet

Splashup

Splashup

Conheça o splashup, uma ferramenta bem parecida com o Photoshop, porém totalmente produzido para internet, não e tão eficiente quanto o PhotoShop mas para um quebra galho funciona muito bem.

Veja mais

Deixe um comentário

Arquivado em Internet, Plataformas

Internauta prefere menos escolhas em busca

Menos é mais quando se trata de resultados de buscas, concluíram pesquisadores do Helsinki Institute for Information Technology.

Os cientistas chegaram à conclusão de que muitos resultados de buscas sobrecarregam os internautas – eles preferem escolher entre uma variedade menor de opções.

No experimento conduzido pelos pesquisadores, 24 participantes fizeram buscas corriqueiras no Google. Metade das tentativas foi feita com 24 resultados por página e a outra metade com 6 itens por página.

Nos casos em que os usuários escolheram entre uma variedade menor de resultados a satisfação foi maior e a confiança na escolha também.

O resultado condiz com outros experimentos da psicologia, que mostram que as pessoas se sentem mais confiantes e menos ansiosas em situações do dia a dia ao escolher entre menos alternativas.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Internet