Arquivo do mês: março 2011

Sites de compras coletivas viram “vitrine na web” de empresas; entenda como funcionam

Em apenas 24 horas, Camilla, proprietária de um salão de estética, ganhou 824 novas clientes. Daniel dobrou a frequência da clientela no seu restaurante mexicano. Vasco atraiu uma “rapaziada jovem” para sua pista de kart. Além deles, outros empresários estão descobrindo que os sites de compras coletivas, numa mistura de “superdesconto” e boca a boca na internet, viraram uma estratégia arrebatadora para divulgarem seus produtos e serviços.

O sistema é simples: ofertas com descontos que quase sempre ultrapassam 50% do preço original ficam 24 horas disponíveis para a compra online. Previamente, é acertado com o site um número mínimo e outro máximo de compradores, além da data de validade para uso do “cupom eletrônico” correspondente ao produto ou serviço. O site retém uma taxa sobre o valor arrecadado com as ofertas, que varia entre 30 a 50%.

O resultado, conforme revelam empresas consultadas pelo UOL Tecnologia, é surpreendente. Mas é preciso levar em conta que a novidade não é milagrosa sem uma boa estrutura e organização de quem oferece o “superdesconto”.

“É empolgante”, afirma Camilla Gartenkraut, dona do Maria Bonita Spa, em São Paulo. Com uma única oferta de um serviço de massagem no Peixe Urbano, o salão conseguiu 824 compradores. “Se eu conseguir fidelizar 10% de clientes desse total, já está bom”, comemora a empresária. Para ela, a grande vantagem dos sites de compras coletivas é a propaganda – tanto a online que acontece no site como a feita posteriormente pelas clientes que usam o serviço. “Muitas das clientes que vem para fazer a massagem acabam trazendo uma amiga ou voltam ao salão para utilizar outros serviços”, explica.

“O retorno financeiro é atraente, mas o melhor é atingir clientes que não conheciam nosso estabelecimento, principalmente o público jovem”, destaca Vasco Sizeni, gerente administrativo da Kart In, a maior pista coberta de kart do país. A oferta feita no site Click On teve 2.500 compradores. Outro ponto positivo, segundo Sizeni, foi a possibilidade de atrelar as ofertas a dias de menor movimento da pista, evitando sobrecarga de clientes.

Dicas das empresas

“A preocupação em seguida é o lado operacional. Precisamos marcar as reservas, organizar a demanda para não atrapalhar os clientes que frequentam normalmente o estabelecimento”, adverte Daniel Peneluppi

Daniel Peneluppi, sócio-proprietário do Tollocos, restaurante mexicano em São Paulo, anunciou no Peixe Urbano uma oferta de rodízio por R$ 12. A procura foi muito além do que era esperado e chegou a passar do valor máximo estipulado de compradores. “A preocupação em seguida é o lado operacional. Precisamos marcar as reservas, organizar a demanda para não atrapalhar os clientes que frequentam normalmente o estabelecimento”, adverte.

Diante do grande volume de clientes que surgem em apenas 24 horas, é preciso tomar alguns cuidados.

Antes de entrar na onda dos sites de compras coletivas, as empresas precisam “estar cientes de que é preciso ter uma boa infraestrutura e encarar as ofertas como investimento”, avisa Peneluppi. “Se não tiver estrutura, a empresa pode ganhar um rombo.”

Camilla, que considera a febre das compras coletivas “passageira”, reforça o conselho. “Você tem que atender muito bem todos eles e ter estrutura. É preciso lembrar que é seu nome que está em jogo”, explica.

Já para Sizeni, do Kart In, é necessário que o produto da empresa seja diferenciado e que ela não se iluda com a ideia de que “é fácil vender”. “Além disso, é bom ter cuidado com empresas aventureiras, que estão aproveitando a onda dos sites de compras coletivas para oferecer serviço online ‘semelhante’.”

  • ReproduçãoSites de compras coletivas oferecem descontos altos, como no caso desse restaurante japonês

Fonte: http://tecnologia.uol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Compras Coletivas, Diversos

Dica: 20 segredos do Google Docs

 

Se você não deu uma olhada no Google Docs recentemente, agora é uma bom momento para fazer isso. O pacote de produtividade, que roda inteiramente dentro de uma janela do navegador, acabou se tornando (apesar de lentamente) um conjunto de ferramentas extremamente útil.

Por isso, vasculhamos a fundo o Google Docs e separamos 20 dicas para facilitar o trabalho com alguns recursos menos óbvios no processador de texto, planilhas e no software de apresentação de slides – além de algumas informações rápidas sobre o Gmail também. Mostramos desde como editar de fotos em determinadas partes do documento até como trabalhar com diversas moedas em uma tabela. Também vamos mostrar algumas maneiras de utilizar a nova a página inicial de organização de documentos e maximizar o espaço de edição.


1. Pesquise no Google Docs e no Gmail ao mesmo tempo

Não seria ótimo poder pesquisar tanto no serviço de e-mail quanto nos documentos do Docs ao mesmo tempo? Felizmente, o Gmail Labs criou uma maneira para fazer isso; para chegar ao Labs, vá em Configurações no canto direito superior da tela do Gmail e clique no link Labs.

Role a tela até encontrar um item chamado Pesquisa do Google Apps; clique em Ativar, e depois no botão Salvar Alterações no topo ou no pé da página. A parti daí, qualquer pesquisa que for efetuada no Gmail irá exibir também documentos relacionados, assim como aquelas feitas no Docs irão mostrar e-mails.

dicasdocs01.jpg

O Labs possui diversos recursos extras para turbinar os serviços do Google

2. Procure no Google Docs com mais eficiência

As buscas podem ser refinadas se você usar comandos especiais, como “type:spreadsheet” para retornar somente resultados que sejam planilhas. Há um documento de suporte do Docs que mostra outros exemplos desse tipo de comando.

3. Faça um backup rápido de todos os documentos offline

Se deseja salvar no PC um dos documentos armazenados no servidores do Google, pare o cursor do mouse sobre o nome dele na lista da página inicial. Clique no link “Ações” e escolha “Fazer Download…” no menu que irá surgir.

Na janela que surge, você pode escolher o formato do arquivo que irá baixar. Se quiser baixar todos os seus documentos de uma vez só, vá até a aba “Todos os itens” e você poderá selecionar os formatos para cada tipo de arquivo (texto, planilha, apresentação, etc). Os arquivos serão todos baixados em um único arquivo .zip.

4. Maximize  o espaço de edição

Para ocultar a barra de ferramentas e utilizar toda a janela do navegador para edição, selecione Visualizar e depois Ocultar Controles. Para tornar a barra visível novamente, basta pressionar Esc. No Google Chrome, essa configuração pode ser combinada com o modo tela cheia para dedicar toda a tela para a edição. Ao colocar o cursor no topo da tela o menu se tornará visível novamente e, ao clicar em Restore a página volta ao normal.

5. Compartilhe documentos com pessoas que não possuem Google Docs

O principal tema do Docs é a colaboração, o que significa que até pessoas que não possuam uma conta Google podem ver e editar os documentos. Para compartilhar um arquivo, clique no ícone de cadeado ao lado de seu título, no canto superior esquerdo da janela. Na caixa de diálogo seguinte clique no link Alterar. Após isso, o usuário pode escolher se o documento será Público na web ou visível apenas por quem tem um link para o mesmo.

Caso deseje que essas pessoas possam também editar o arquivo, marque a caixa que diz “Permitir que qualquer pessoa possa editar” no rodapé da janela. Clique em Salvar, copie e cole o link e o envie por e-mail para qualquer um que precise ver o documento.

dicasdocs02.jpg

Defina quem pode ter visualizar ou editar os arquivos do Docs

6. Coloque estrelas em múltiplos documentos

Marcar um documento com uma estrela é uma forma útil de destacá-lo entre outros documentos da página inicial. E é possível “estrelar” vários documentos de uma só vez: segure Control e clique nos arquivos que deseja marcar para selecioná-los. Depois disso, arraste-os para o item “Com estrela” no painel na lateral esquerda.

7. Visualize os detalhes técnicos de um vídeo

Já é possível armazenar vídeos no Google Docs, entre outros tipos de arquivos. Basta clicar no botão “Fazer upload” e selecionar o arquivo. Clique com o botão direito na miniatura de qualquer vídeo na página inicial e selecione “Mostrar informações do vídeo” para exibir os detalhes técnicos sobre ele, como sua resolução, por exemplo.

8. Explore os templates

Muitas pessoas não sabem que o processador de texto e de tabelas do Docs oferece centenas de templates (modelos), incluindo alguns muito sofisticados para trabalhar com impostos e outros propósitos específicos. Para exibir esses templates clique no botão “Criar Novo…” na página inicial e selecione “Do modelo…” no menu.

9. Corrija automaticamente erros de digitação

Se você comete os mesmos erros de digitação com frequência, o Google Docs pode corrigir esse texto automaticamente enquanto o usuário o redige.

Clique no menu Ferramentas e escolha o item Preferências. Você verá uma janela com opções de substituição de texto, Digite a palavra que você costuma escrever de maneira errada no campo Substituir, e a correção ao lado no campo Com. Por exemplo, o usuário pode configurar o Docs para substituir “msa” por “mas”.

10. Clique e arraste imagens para o Docs

Para inserir uma imagem ou foto em um documento de texto, basta arrastá-la de uma pasta do computador para a janela do documento.

11. Posicione as fotos no arquivo

O usuário pode ajustar a posição das fotos no documento, forçando o texto a contornar a imagem. Como padrão, o Google Docs insere as fotos de uma maneira que elas se movem com o texto; essa disposição é conhecida como posicionamento em linha. Para fixar a imagem na página de maneira que o texto a circunde primeiro selecione a imagem e clique no link “Fixo” que aparece no rodapé dela.

12. Insira links rapidamente

A forma mais comum de inserir um hyperlink em um documento de texto é clicar em Inserir e depois em Link, ou pressionar Control+K. Entretanto, se estiver usando o Google Chrome, há outras opções como clicar e arrastar um atalho da barra de favoritos ou mesmo do menu de favoritos para o campo “Apontar URL para qual link?”, que transforma o favorito imediatamente em um link. Ele também pode ser arrastado para o documento em si, o que cria um texto com hyperlink.

13. Use os marcações para navegar por documentos longos

Dentro de documentos de texto, é possível definir marcações e criar links que pulam direto para determinados pontos do arquivo. Isso pode ser útil ao criar páginas com índices, por exemplo. Infelizmente, no momento esta função só está disponível no Google Docs em inglês.

Para inserir uma marcação, clique no menu Insert e escolha Bookmark. Depois, para criar o link para esta marcação, selecione a palavra ou frase que você deseja que os outros usuários cliquem para pular para a marcação e pressione Control+K. Marque a opção Bookmark na janela de diálogo e, por fim, selecione a marcação que foi criada anteriormente.

14. Use o processador de texto para criar páginas na web

Se os softwares de webdesign ou HTML forem complexos demais, o Docs pode ser uma alternativa para criar páginas simples na web. Para inserir imagens, clique e arraste as mesmas para o navegador, como foi citado acima; Para inserir links selecione o texto ou imagem e pressione Control + K.

Uma vez criada a página, vá em “Arquivo > Fazer Download como” e escolha a opção “HTML (zipado)”. Esse diretório irá conter um único arquivo HTML juntamente com uma pasta com arquivos de suporte. Renomeie o arquivo HTML como index.html e faça o upload desse documento e da pasta de arquivos de suporte para a web.

15. Trabalhe com múltiplas moedas em uma planilha

Para configurar uma formato monetário de base em uma planilha, clique em Arquivo e depois em Configurações de planilha. Altere a opção Localidade para o pais correspondente (Estados Unidos para dólares ou Brasil para reais, por exemplo).

dicasdocs03.jpg
Para planilhas que envolvam moedas, o Docs oferece opções para o usuário trabalhar com várias unidades de câmbio

Independente da configuração de localização escolhida, é possível marcar células ou intervalos de células para serem formatados em uma moeda diferente. Para fazer isso, selecione as células desejadas e clique no botão Mais formatos (que aparece como 123). Encontre o item Mais moedas e selecione a moeda desejada.

16. Crie regras para colorir tabelas

A cor das células de uma planilha pode ser mudada automaticamente baseada em seu conteúdo. Para isso, selecione as células nas quais a cor deve ser aplicada, vá em Formatar e depois em Alterar cores com regras.

Na lista na janela que surge escolha o critério para filtrar as células que devem ser coloridas – o texto ou a data, por exemplo. Insira o critério de filtro que deseja usar nos campos de texto. Por exemplo, para colorir todas as células que contenham o nome “Marcos”, selecione “O texto contém” no menu e coloque marcos no campo de texto (esta opção não diferencia entre maiúsculas e minúsculas).

17. Reúne dados de planilhas utilizando formulários

Formulários proporcionam uma maneira fácil de levantar dados de colaboradores, clientes ou outras pessoas, oferecendo interfaces simples de múltipla-escolha que podem ser enviadas por e-mail para essas pessoas ou incorporadas em páginas na internet.

Para começar, abra uma nova planilha e, no menu Formulário, clique em Criar um Formulário. Na janela que surge, escreva a primeira pergunta no campo Título da pergunta. O usuário pode fornecer um texto explicativo, se desejado, no espaço Texto de ajuda (ele irá aparecer antes da pergunta no formulário). No menu dropdown Tipo de pergunta, selecione o tipo de pergunta que estiver procurando – múltipla-escolha, resposta por escrito ou o que quer que seja. Se os dados pedidos forem numéricos, escolha Texto.

Na pergunta seguinte, coloque o mouse sobre Pergunta de exemplo 2 e clique no ícone do lápis. Depois disso, repita os mesmo passos acima. Caso queira adicionar mais perguntas, vá no botão Adicionar Item no canto superior esquerdo da janela.

Uma vez que as perguntas estiverem completas, clique em Enviar este formulário por email para mandá-lo para seus clientes. Outro caminho é abrir a lista Mais ações e escolher Incorporar para obter um código HTML que pode ser inserido numa página na internet. Quaisquer informações que as pessoas insiram no formulário irão aparecer no topo da tabela. Você pode gerenciar ou deletar os formulários ao utilizar o menu Formulário, dentro da tabela.

18. Veja preview do Google Docs no Gmail

Para ver um preview dentro da janela do Gmail de um link para o Google Docs que você tenha recebibo em uma mensagem, ative o add-on “Visualizações de Google Docs nos emails” no Google labs. Para acessar o Labs, vá em Configurações e depois em Labs. Ao encontrar esse item, clique em Ativar e por fim em Salvar alterações no topo ou rodapé da janela.

19. Crie desenhos dentro de apresentações

Ao criar uma apresentação, não é preciso trocar para um programa de desenho separado para fazer um esboço. Ao invés disso, clique em Inserir e depois em Desenho. A interface de desenho será aberta em uma janela flutuante.

Ao terminar, clique em Salvar e fechar para colocar o desenho na apresentação.

20. Salve um desenho em formato vetorial

Se você criou um desenho no Google Docs e quer baixá-lo para uso offline, não esqueça de selecionar a opção SVG no menu Edit > Fazer download como, na janela de edição do desenho. Ao fazer isso, será criado um arquivo vetorial – uma imagem que pode ser redimensionada sem perder a qualidade, diferentemente de documentos JPEG ou PNG.

 

dicasdocs04.jpg

Imagens vetoriais em formato SVG não sofrem compressão, e pode ser redimensionadas sem perder a qualidade.

Deixe um comentário

Arquivado em Diversos

Customizando links

Além do aspecto visual, customizar links é importante por causa da Acessibilidade. Não estou falando aqui da acessibilidade para pessoas cegas e etc, estou falando de acessibilidade para pessoas que enxergam também. Eu gosto muito de usar o browser sem a barra de status. O problema de se fazer isso é que eu nunca sei para onde um link vai. Quando estou lendo um texto e há um link interessante, quase nunca tenho a indicação de que aquele link vai me levar para fora do site, ou vai me levar para o download arquivo e etc… Por isso é interessante que você, se puder, indique ao leitor qual o tipo de link ele está prestes a clicar. Abaixo dou algumas dicas de seletores complexos que podem te ajudar com este trabalho.

Os seletores complexos são uma ferramenta fascinante. Os seletores complexos pinçam aqueles elementos difíceis, no meio da estrutura HTML, sem identificação de classes ou IDs.

O nosso problema aqui é selecionar links cujo os endereços podem variar, levando o usuário para uma página externa ou um arquivo. Os seletores complexos ajudarão a selecionar estes links sem a ajuda de classes ou IDs extras. Veja os exemplos abaixo e divirta-se:

Para formatar um link que leva para um PDF, por exemplo veja o HTML:
<a href=”arquivo.pdf”>Arquivo PDF</a>

O CSS ficaria assim:

a[href $=’.pdf’]
{
padding-left: 18px;
background: transparent url(icopdf.gif) no-repeat center left;
}

O resultado: link de arquivo PDF

O código acima aplica o estilo nos links onde o valor do HREF terminam com .PDF.
Seguindo a mesma dinâmica:

a[href ^=”mailto:”]
{
padding-left: 18px;
background: transparent url(icomailto.gif) no-repeat center left;
}

Neste exemplo customizamos os links cujo valor do HREF comece com MAILTO.

Veja uma lista de alguns seletores complexos e como eles podem te ajudar com outros elementos.

Fonte: http://www.tableless.com.br/customizando-links

Deixe um comentário

Arquivado em Acessibilidade na internet