Arquivo do mês: julho 2009

Não sabe inglês? Aplicativo traduz sites para você

Idiomas pela internet

Idiomas pela internet

Se idiomas são um problema, FoxLingo amplia seus horizontes na Internet
Inglês ou espanhol não são o seu forte? Você já precisou fazer aquela pesquisa gigante para a faculdade ou simplesmente quis ficar por dentro das novidades, mas esbarrou nos sites gringos? A dica desta matéria traz o FoxLingo, um aplicativo para o Firefox que traduz para o português páginas na web em vários idiomas.

Atenção: só funciona com o Firefox. Clique aqui para baixar!

Mas se você quer mesmo é aprender idiomas de graça e pela internet, veja os links abaixo:

Live Mocha
Yappr

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Acessibilidade na internet, Internet

Crie seu blog de forma rápida e fácil

Plataforma normalmente utilizada em blogs permite diversas funções, plugins e layouts.

Você quer criar um site, mas não saca nada de HTML?

Bom, saiba que o WordPress, uma plataforma muito usada para blogs, pode fazer o papel de programador para você!

É tudo muito rápido, e basta ter criatividade e bom gosto. Se você quer aprender a criar e customizar seu blog de forma bem simples, veja na matéria do link abaixo o passo a passo e alguns exemplos bacanas!

Asista a este vídeo bem interessante de como fazer.

Deixe um comentário

Arquivado em CDigital News, Diversos, Internet

Validador WCAG 2.0 beta para testar as páginas via URL

T.A.W Validador de acessibilidade on-line beta.

T.A.W Validador de acessibilidade on-line beta.

Pode-se encontrar mais informações sobre este tipo de validação de acessibilidade com mais detalhes em http://www.w3.org/TR/WCAG-TECHS/G134.html e o http://www.webstandards.org/2007/02/08/what-to-do-with-wcag-2 .

Deixe um comentário

Arquivado em Acessibilidade na internet, Usabilidade na internet, Web 2.0

A Importância dos Padrões Web para a Acessibilidade de Sites

Atualmente ouve-se falar muito em padrões web e acessibilidade entre os desenvolvedores de sites. Entretanto, o entendimento que cada um trás desses conceitos é diverso e muitas vezes indefinido.

Os Padrões web sempre estão associados ao código da página web e às recomendações do W3C especificadas para ele. Para podermos desenvolver um site genuinamente de boa qualidade e preparado para receber o extra de acessibilidade, os padrões desenvolvidos em seu código devem abranger os seguintes itens:

  1. Código html/xhtml e CSS válidos;
  2. Separação em camadas: conteúdo, apresentação e comportamento.
  3. Código (X)HTML semântico.

Para demonstrar a importância desses itens dos padrões web para a acessibilidade de sites, temos de especificar para quem seja acessibilidade web, conceito culturalmente só associado ao acesso de pessoas com deficiência visual. “Para quem serve a acessibilidade?” é uma pergunta que nos leva a várias questões e que nos ajudará a entender a relação entre web standards acessibilidade. Podemos dividi-la em:

  1. Acessibilidade web para pessoas cegas;
  2. Acessibilidade web para pessoas com deficiência; e
  3. Acessibilidade web universal, uma web para todos.

Leia o artigo completo

Por: Marco Antonio de Queiroz – MAQ.

Deixe um comentário

Arquivado em Acessibilidade na internet

Algoritmo encolhe pacote de 10 MB para 78Kb

Os desenvolvedores do browser Google Chrome anunciaram um novo tipo de algoritmo que permite comprimir atualizações do navegador em centenas de vezes.

Google Chrome

Google Chrome

Chamado de Courgette, o algoritmo foi capaz de transformar um pacote de 10 MB num arquivo de míseros 78 kb. De acordo com o Google, a forte compactação é possível por tornar complexas correções de software num arquivo binário mínimo, capaz de ser processado pelo browser do usuário e gerar as atualizações necessárias.

O primeiro pacote liberado sob a compressão Courgette continha dez atualizações de segurança. O Google avalia que pacotes pequenos para fins de segurança são mais eficazes. Isto ocorreria porque quando alguns usuários se deparam com downloads grandes ou demorados, tendem a adiar a atualização.

Na prática, isto aumenta a janela de vulnerabilidade entre o momento em que uma correção é liberada e o instante em que os usuários, de fato, a instalam em suas máquinas.

Além disso, downloads pequenos facilitam a vida de quem possui conexão estreita à web, um tipo de usuário que o Chrome tem mais facilidade em seduzir, graças à leveza e rapidez do browser, afirma o Google. Apesar disso, no entanto, o algoritmo Courgette pode ser usado para comprimir outros tipos de arquivo e não somente pacotes de segurança, explica o gigante da web.

Fonte

2 Comentários

Arquivado em Internet, Tecnologia e sistemas

Google Maps passa a mostrar lugar do usuário

Os usuários de desktop e laptop, agora, já podem fazer uso da ferramenta “Mostrar meu local” (ou My Location) do Google Maps, que localiza geograficamente as máquinas pelo recurso de W3C Geolocation API.

Novo botão ´Mostrar meu local´: Google Maps diz que sabe onde todos os usuários se localizam

Novo botão ´Mostrar meu local´: Google Maps diz que sabe onde todos os usuários se localizam

O botão fica no canto esquerdo superior do mapa, entre o boneco acima do zoom e as opções de manobra panorâmica, e só é compatível com navegadores Google Chrome (2.0+) e Mozilla Firefox (3.5+) – ou qualquer navegador com a versão mais recente do Gears.

Como de costume, o Google Maps brasileiro ainda deve demorar mais alguns dias para receber o recurso. Mas os usuários nacionais podem visualizar o novo botão ao entrar na versão internacional, sem o “br.”.

O My Location já era conhecido pelos usuários de celulares e smartphones. Desde ontem (8), usuários dos Estados Unidos já usam o recurso em seus computadores.

Ao usar o recurso oficialmente pela primeira vez, o Google pede a permissão do usuário antes de informar a localização via Google Maps. A companhia, em sua página, garante que a decisão pode ser feita e desfeita quantas vezes o usuários quiser.

O W3C Geolocation é uma especificação que fornece acesso por scripts às informações de localizações geográficas associadas ao dispositivo de hospedagem.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Internet, Web 2.0

Barra de progresso com CSS

Você por um acaso alguma vez já tentou desenvolver uma barra de progresso e não obteve sucesso como queria? Hoje acabei encontrando uma maneira muito simples e funcional de se obter resultados satisfatórios de barra de progresso com CSS no site de Ben Ogle’s.

Basicamente você deve fazer o uso de três divs: uma div que atuará como container, outra que será a cor do progresso e a última para o seu texto. Tanto a div container quanto a div com o progresso devem conter uma imagem de fundo. A imagem utilizada é uma png transparente para que seja mostrada a cor de fundo da div.

HTML

A estrutura do HTML é muito simples:

1.<div>
2.    <div style=”background-color: #0a0; width: 40%;”>
3.        <div>
4.            Texto aqui!
5.        </div>
6.    </div>
7.</div>

Observe o atributo style. A cor definida é a cor da barra de progresso bem como a largura deve ser definida em porcentagem.

CSS

01..meter-wrap{
02.    position: relative;
03.}
04.
05..meter-wrap, .meter-value, .meter-text {
06.    /* Altura e largura de sua imagem */
07.    width: 155px; height: 30px;
08.}
09.
10..meter-wrap, .meter-value {
11.    background: #bdbdbd url(/path/to/your-image.png) top left no-repeat;
12.}
13.
14..meter-text {
15.    position: absolute;
16.    top:0;
17.    left:0;
18.    padding-top: 5px;
19.    color: #fff;
20.    text-align: center;
21.    width: 100%;
22.}

Imagem

Observe agora a imagem utilizada no exemplo, ela foi coloca em um fundo colorido para que você possa notar os cantos da imagem:

Barra de progresso

Vejam agora o exemplo funcional de barra de progresso com CSS.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em CSS . Cascading Style Sheets