Arquivo da categoria: Tecnologia Móvel

Detectar Mobile Browsers com PHP

Com o constante crescimento da internet móvel, criar uma versão mobile do seu site não pode ficar para segundo plano. Devido hoje os browsers instalados nos aparelhos celulares serem cada vez mais semelhantes aos browsers desktop, utilizar do atributo media=”handheld” no CSS pode não ser a melhor solução.

Mobile browser

Mobile browser

Portanto, para você ter certeza de que sua aplicação será acessada corretamente pelos user-agents é aconselhável utilizar alguma linguagem de programação. Calma, você não precisa ficar desesperado por que não sabe programar, o site Detect Mobile Browsers disponibiliza um código para que você possa fazer isso facilmente. Você vai até o site, gera o código como desejar, depois basta fazer o download do mesmo e aplicá-lo ao seu site.

Exemplos

Detectar e redirecionar todas as requisições mobile para o site google.mobi:

1.< ?php
2. include('mobile_device_detect.php');
3. mobile_device_detect(true,true,true,true,true,true,'http://google.mobi/',false);
4.?>

Detectar e redirecionar todas as requisições não mobile para o site google.com:

1.< ?php
2. include('mobile_device_detect.php');
3. mobile_device_detect(true,true,true,true,true,true,false,'http://google.com/');
4.?>

Detectar e redirecionar: Mobiles para google.mobi e não mobiles para google.com:

1.< ?php
2. include('mobile_device_detect.php');
3. mobile_device_detect(true,true,true,true,true,true,'http://google.mobi/','http://google.com/');
4.?>

Incluir um arquivo para browsers mobile e outro para versões não mobile:

1.< ?php
2. include('mobile_device_detect.php');
3. if(mobile_device_detect(true,true,true,true,true,true,false,false)){
4. include('mobile.html');
5. } else {
6. include('nao-mobile.html');
7. }
8.?>

Para maiores informações e documentação, visite o site oficial.

Deixe um comentário

Arquivado em Browsers, PHP, Tecnologia Móvel

Tecnologia Wimax

O padrão WiMAX tem como objetivo estabelecer a parte final da infra-estrutura de conexão de banda larga (last mile) oferecendo conectividade para uso doméstico, empresarial e em hotspots.

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

Funcionamento

A rede Wimax atualmente possui dois padroes:

  • Nomádico(IEEE 802.16-2004): é o padrão de acesso sem fio de banda larga fixa (também conhecido como WiMAX Fixo) e teve os primeiros equipamentos (Aperto Networks, Redline Communications, Wavesat e Sequans) homologados agora em Janeiro de 2006 pelo laboratório espanhol Cetecom.
  • Móvel (IEEE 802.16-2005): O 802.16e (ratificado em Dezembro de 2005) é o padrão de acesso sem fio de banda larga móvel – WiMAX Móvel (assegurando conectividade em velocidades de até 100 km/hora) e cujos equipamentos estarão disponíveis no mercado em meados de 2007.
  • As redes WiMAX funcionam de maneira semelhante à das redes Bluetooth. As transmissões de dados podem chegar aos 1Gbps a uma distância de até 50Km (radial), com estudos científicos para se chegar a 10Gbps. O funcionamento é parecido com o do Bluetooth e o Wi-Fi (no ponto de vista de ser transmissão e recepção de ondas de rádio), usado para comunicação entre pequenos dispositivos de uso pessoal, como PDAs, telefones celulares (telemóveis) de nova geração, computadores portáteis, mas também é utilizado para a comunicação de periféricos, como impressoras, scanners, etc. O WiMAX opera na faixa ISM (Industrial, Scientific, Medical) centrada em 2,45 GHz, que era formalmente reservada para alguns grupos de usuários profissionais. Nos Estados Unidos, a faixa ISM varia de 2400 a 2483,5 MHz. Na maioria da Europa, a mesma banda também está disponível. No Japão, a faixa varia de 2400 a 2500 MHz.

Vantagens

  • Diminui custos de infra-estrutura de banda larga para conexão com o usuário final (last mile);
  • Deverá ter uma aceitação grande por usuários, seguindo a tecnologia Wi-Fi (IEEE 802.11) e diminuindo ainda mais os custos da tecnologia;
  • Possibilitará, segundo a especificação, altas taxas de transmissão de dados;
  • Possibilitará a criação de uma rede de cobertura de conexão de Internet similar à de cobertura celular, permitindo acesso à Internet mesmo em movimento;
  • Existe amplo suporte do desenvolvimento e aprimoramento desta tecnologia por parte da indústria.

Saiba mais acessando: http://www.revistadewimax.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Tecnologia e sistemas, Tecnologia Móvel

Dorothy – Browser baseado no Webkit para Windows Mobile

Dorothy é um browser para Windows Mobile baseado no Webkit, o mesmo motor de renderização utilizado por browsers como Safari, Google Chrome, iPhone Palm Pre e Iris browser que promete renderizar as páginas até 3 vezes mais rápido que seu concorrente Opera Mobile.

A aplicação é projetada para dispositivos, com pelo menos telas WVGA e processadores de 400Mhz.

Confira o vídeo acima do aplicativo rodando em um HTC Diamond.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Browsers, Tecnologia Móvel

Como atualizar o software do IPHONE

Primeiramente você precisa da versão 8.0 do ITunes, depois para realizar a atualização de Software gratuita do sistema operacional do iPhone 3.0 é feito através do site da Apple.

Atualização do IPHONE 3.0

Atualização do IPHONE 3.0

O sistema operacional do iPhone 3.0 também permite executar a próxima geração dos aplicativos para iPhone.

Deixe um comentário

Arquivado em Diversos, Tecnologia Móvel

O usuário agora é móvel: aceite e acerte seu site

O primeiro passo para preparar seu site para ser encontrado e bem rankeado pelas versões mobile dos mecanismos de busca é assegurar-se que seu site possui uma versão otimizada para tais dispositivos.

Dispositivos móveis

Dispositivos móveis

iPhones, Blackberrys, Smartphones, banda larga 3G.

Essas tecnologias chegaram ao Brasil e vieram para ficar. À medida em que as operadoras vão ajustando os preços e pacotes de seus planos de dados, mais e mais dispositivos móveis capazes de acessar a internet chegam às mãos dos usuários brasileiros e, com eles, as versões mobile de todos os mecanismos de busca.

O seu site está pronto para ser encontrado e acessado por esses usuários?

O primeiro passo para preparar seu site para ser encontrado e bem rankeado pelas versões mobile dos mecanismos de busca é assegurar-se que seu site possui uma versão otimizada para tais dispositivos. Experimente acessar seu site via seu celular e fique horrorizado. E com razão. Com quase absoluta certeza todos os belos gráficos, o layout web 2.0 e boa parte das funcionalidades está simplesmente desligada e indisponível.

Algumas coisas vêm direto à mente quando pensamos sobre isso. Primeiramente, usuários móveis são limitados principalmente por dois fatores: tempo e espaço de tela. Carregamento rápido, leve e flexível do site é primordial. As informações mais importantes do seu site estão disponíveis logo no topo? A navegação está acessível? O texto está legível?

Lembra aquele estudo de acessibilidade que você descartou do orçamento porque deficientes visuais não eram exatamente seu público-alvo? Pois é, no mundo dos browsers de celulares, somos todos quase cegos.

Partindo para um lado mais técnico, há uma variedade de tecnologias e padrões a considerar na criação de uma versão mobile do seu site. As páginas devem ser criadas em WML ou XHTML e devem seguir os padrões estabelecidos pelo W3C. Há uma série de novos doc-types disponíveis para serem colocados nas páginas.

As ferramentas de web analytics já possuem módulos específicos para rastreamento de acessos por dispositivos móveis. O SiteCatalyst, da Omniture, já conta até mesmo com módulos específicos para rastreio de aplicativos criados para iPhone ou Blackberry.

O que nos leva a uma outra consideração: o mercado móvel está em crescimento, mas será que deve receber o mesmo tratamento que o seu website principal?

É preciso rever conceitos, estratégias e táticas para nos assegurarmos de estar entregando a informação certa ao público certo. Então, seu público já usa tecnologia móvel? Ora, basta dar uma olhada nas estatísticas que sua ferramenta de web analytics mostra atualmente, nas seções de browsers utilizados para acessar seu site. Realizar uma pesquisa de fato com seus usuários também é uma boa ideia. Que partes de seu site eles gostariam de poder acessar a partir do celular?

O que realmente importa é que, independente do tipo da sua presença web, você terá que se preparar para esta nova fronteira.

Por Giu Menegazzi – Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em CDigital News, Tecnologia Móvel

Rastrear pessoas pelo celular sem GPS

Google Latitude

Google Latitude

O Google criou um serviço chamado Google Latitude.

Basta instalar um pequeno programa no seu celular. Com isto seus amigos, familiares ou seu chefe serão capazes de saber onde você está em tempo real. E você não precisa de celular com aparelho de GPS integrado.

A tecnologia é capaz de usar dados da operadora com base nas antenas espalhadas pela cidade. Usando este sistema de triangulação de antenas não é possível saber o ponto exato onde você se localiza, mas podemos ver em que região da cidade você está.

O mais interessante é que você pode visualizar todos os seus amigos em um mapa e saber por onde eles estão andando. Pode enviar e receber mensagens. Pode ver o mapa com seus amigos no computador. Se você tem uma empresa este serviço será de grande utilidade para localizar os seus funcionários quando eles estiverem realizando trabalhos fora da empresa.

Se você tem filhos ficará fácil monitorar os lugares por onde ele anda. E este serviço não tem nenhum custo. Você só precisa ter um celular compatível com a tecnologia.

Qual o objetivo do Google com isso? Na verdade o Google deseja indexar pessoas e não apenas indexar sites. Em breve teremos um site de busca de pessoas. Isto já é possível através do Orkut, mas o objetivo é saber onde as pessoas estão em tempo real. Isto tornará o serviço de anúncios para celulares um sucesso. As empresas poderão exibir anúncios no celular das pessoas que estão geograficamente próximas de suas lojas.

Fonte

1 comentário

Arquivado em Tecnologia e sistemas, Tecnologia Móvel

Browsers para Mobile – Nova era

Pense um pouco e tente lembrar de pelo menos uma maneira de acessar a internet que não seja a partir de dispositivos móveis ou computadores (notebooks e desktops). Difícil, não é? Hoje, conhecemos bem apenas um meio de acessar a internet que é o computador. Estamos começando agora a navegar decentemente com dispositivos móveis, como um […]

Pense um pouco e tente lembrar de pelo menos uma maneira de acessar a internet que não seja a partir de dispositivos móveis ou computadores (notebooks e desktops). Difícil, não é?
Hoje, conhecemos bem apenas um meio de acessar a internet que é o computador. Estamos começando agora a navegar decentemente com dispositivos móveis, como um PDAs ou Smartphones. Além do óbvio, não conhecemos os futuros reais problemas de usabilidade e arquitetura de informação dos sites destinados à estes aparelhos. Estamos apenas engatinhando.

Naveguei um pouco pelo Safari do iPhone, e enquanto me adaptava, me perguntava várias vezes sobre a real necessidade de haver uma versão para mobiles. O iPhone tem uma maneira diferente de tratar os sites. Ele renderiza como se fosse um browser para desktop: o site aparece em miniatura na tela. Assim você tem uma visão geral do site e com apenas dois toques você aumenta o zoom no local que você gostaria de ler.

O interessante do iPhone, é que a Apple ensina e mostra exatamente como fazer um site que possa ser bem visto em um iPhone. Nunca vi nenhuma outra fabricante de celular fazer algo parecido. Eles te mostram características e formas de fazer um site bem feito com características úteis para o visitante e usuário de iPhone.

Juntamente com o iPhone, o Opera Mini 4, também utiliza esse tipo de navegação por miniatura e zoom. Esse método de navegação para celulares com tela pequena se mostrou muito mais confortável que o modo convencional.

Na minha opinião, essa maneira de renderizar, dispensa a criação de uma outra folha de estilo para mobiles. Como não existe apenas o iPhone no mundo, e nem todo mundo utiliza o Opera Mini para navegar, ainda precisamos criar uma versão mobile do nosso CSS para que os sites sejam acessados decentemente a partir de mobiles com navegação convencional.

O W3C acabou de lançar um teste parecido com o Acid para testar a compatibilidade dos browsers para mobiles.

A guerra dos browsers para mobiles vai ser diferente. O Internet Explorer ainda não prevalece nesta área, e sistemas realmente bons, utilizam o Opera como navegador padrão. Uma boa notícia é que o Internet Explorer para mobiles não é tão terrível quanto o IE para desktops.

Fonte

Deixe um comentário

Arquivado em Tecnologia Móvel