Como criar torrents e disponibilizá-los na web

Os usuários de internet da velha guarda enchem os olhos quando o assunto é Napster. Aquele software utilizado no fim da década de 90 para compartilhar música com pessoas espalhadas pelo mundo inteiro! Mas, esse serviço, que usa uma tecnologia conhecida como peer-to-peer perdeu força após os inúmeros processos da indústria fonográfica.

O problema é que muitos arquivos mp3 disponíveis por lá eram piratas…. Limewire, Kazaa e SoulSeek que sucederam o Napster, e que também responderam e ainda respondem a processos na justiça. O Limewire, aliás, está na berlinda, prestes a ser condenado pela justiça dos Estados Unidos.

Hospede facilmente seus arquivos pesados na internet através desse formato e compartilhe o conteúdo com diversas pessoas ao mesmo tempo

Hospede facilmente seus arquivos pesados na internet através desse formato e compartilhe o conteúdo com diversas pessoas ao mesmo tempo

O administrador de empresas Daniel era um dos fanáticos pelo Napster. No começo de toda essa história, ele chegou a compartilhar cerca de 15 mil músicas na internet por mero hobby. Ele tinha o trabalho de ripar alguns dos seus CDs pelo simples prazer de disponibilizar o que gostava para outras pessoas.

Resultado dessa briga de gato e rato entre as gravadoras foi o crescimento dos torrents. Eles partem praticamente do mesmo princípio dos antigos programas, mas por esse mundo você consegue encontrar mais do que músicas. Estão disponíveis filmes, documentários, shows… uma infinidade de conteúdo. São vários os programas, dentre eles o BitComet, uTorrent, BitTorrent e por aí vai.

Muita gente não sabe, mas é possível criar gratuitamente o seu próprio arquivo torrent e publicar nos diversos sites disponíveis pela rede. É uma boa estratégia de divulgação para quem tem uma banda, por exemplo. Ou então para quem produziu um documentário, um filme… Que tal espalhar a sua arte para milhares de pessoas? Então preste atenção ao passo-a-passo.

A primeira coisa a fazer é baixar um software capaz de receber torrent. Por ser um dos mais simples, escolhemos o BitComet. A opção pela escolha do Português como idioma oficial é feita por aqui. Com o programa instalado na sua máquina, vá em Arquivo e depois em Criar Torrent. Aqui você seleciona se quer criar apenas um arquivo ou um diretório. Feita a escolha, busque o material que você quer transformar em torrent. Neste campo você coloca o endereço dos sites que compartilham os torrents, como o The Pirate Bay. Essa é a parte mais específica, e por isso vai exigir que você dê uma fuçada em alguns fóruns. Aqui na parte de baixo é exibido onde o seu arquivo será salvo. Aí basta clicar em Gerar Torrent e esperar a conversão.

A próxima etapa é ir para algum site que hospeda os arquivos torrent, como o PirateBay. Neste caso, você precisa ter uma conta para publicar algum conteúdo. Entre em Enviar Torrents, selecione o seu arquivo e insira neste espaço o nome com o qual você quer que seja exibido. Ainda dá para escolher a categoria, inserir tags, colocar imagem e escrever uma descrição. Com tudo pronto, clique neste botão e seu material já estará à disposição de qualquer pessoa na internet.

Agora que você já viu como transformar seu material em torrent, preste atenção nessas dicas super espertas para melhorar o desempenho do seu micro no mundo dos torrents. No BitComet, você pode personalizar algumas configurações básicas. Dentro de Ferramentas, limite esses dois campos em 100 e 200. Esses números representam a velocidade máxima de envio e recebimento de arquivos. Faça o mesmo aqui em Tarefas, mas coloque algo em torno de 50 e 30 – isso quer dizer que apenas essa quantidade de pessoas poderá fazer o upload dos seus arquivos simultaneamente, o que garante que a sua conexão não vá para o espaço devido à grande troca de informações. E se você quiser que apenas aqueles usuários que também compartilham seus próprios arquivos consigam baixar o seu conteúdo, clique em BitTorrent e selecione Automático no campo Anti-Leech (lê-se Lítch). Ativar a Encriptação de Protocolo também ajuda o seu arquivo a não ser barrado por aí. Então deixe-o na opção “Sempre”.

Os torrents permitem contato com uma infinidade de conteúdo, mas tome cuidado porque nesse ambiente também há um cerco muito grande de gravadoras e produtoras que lutam contra a pirataria. O site Mininova, agregador de torrents, por exemplo, foi obrigado a retirar do ar todo o conteúdo que possuía direitos autorais. Os fundadores ainda estão sendo processados. Por isso a melhor coisa a fazer é utilizar o serviço para divulgar os seus próprios trabalhos.

Se você perdeu alguma etapa das nossas dicas, reveja o vídeo acima. E se quiser baixar o software citado na matéria, é só clicar nos links acima.

Links da matéria:

Fonte: Olhar Digital

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Diversos, Internet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s